Um desrespeito com os servidores públicos

Um desrespeito com os servidores públicos

O Brasil precisa modernizar a legislação para atrair investimentos, gerar empregos e, assim, fazer o ciclo da economia girar. Você, certamente, já ouviu esta frase algumas vezes. Ela não é nenhuma novidade, assim como também não se trata de qualquer equívoco.

A questão são os meios de se fazer o Brasil avançar. No ano passado, investiu-se pesado na chamada Reforma Administrativa, um conjunto de medidas, propostas pelo Governo federal, sob o pretexto de enxugar a máquina pública.

Ótimo na teoria. Péssimo na prática. Pois a Reforma Administrativa, como a proposta, é uma verdadeira afronta aos servidores públicos brasileiros. Aquele trabalhador dedicado e preparado que conquistou, através de muito estudo, a oportunidade de se tornar um servidor público, com bom salário, estabilidade e progressão na carreira. Mérito dele.

Mas a Reforma Administrativa que o governo quer ignora todas estas conquistas. Trata o servidor público brasileiro como um peso para a máquina e tenta convencer a todos nós que o melhor mesmo é a terceirização de certas atividades.

Oras, ao terceirizar serviços públicos, se abre margem para o ingresso de pessoas menos capacitadas para o cargo. Além disso, cria-se um caminho para a corrupção com os recursos públicos e a criação de novos cabides de empregos.

Em comissão, a PEC 32 foi aprovada, embora eu tenha particularmente rejeitado a proposta. Agora estamos na expectativa de o assunto ser colocado em votação no Plenário. Eu já tenho uma decisão: estarei ao lado dos servidores públicos.

 

Entre em contato comigo!