Três ações de Júlio Delgado em defesa dos trabalhadores brasileiros

Três ações de Júlio Delgado em defesa dos trabalhadores brasileiros

A proteção aos trabalhadores sempre foi uma bandeira levantada pelo deputado federal Júlio Delgado (PV/MG). Ao longo de todos os seus mandatos, diversas ações foram promovidas por ele com objetivo de melhorar a condição daqueles que exercem alguma atividade laboral, tanto na esfera pública como também na privada.

As propostas apresentadas por Júlio Delgado em defesa do trabalhador mostram a amplitude do mandato em atuar nas mais diferentes frentes. Um exemplo é a bandeira mais recente levantada pelo parlamentar mineiro, que é a proteção dos trabalhadores do setor da enfermagem e o apoio para o piso salarial da categoria.

Além disso, Júlio Delgado se preocupa com o trabalhador informal e a necessidade de garantir direitos de proteção a eles. Os “invisíveis” das estatísticas – mas que exercem funções de grande importância, sobretudo nos grandes centros – precisam que regulamentos legais os apoiem. São eles os motofretistas, os motoristas de aplicativos e tantos outros profissionais que surgem conforme as demandas de cada tempo.

 

Confira 3 das ações de Júlio Delgado em defesa do trabalhador

Apoio ao piso salarial da enfermagem

Muitas vezes negligenciados pela sociedade, os enfermeiros mostraram toda a sua importância, sobretudo, a partir do início da pandemia da Covid-19. No Brasil, os técnicos e enfermeiros de nível superior foram essenciais para salvar vidas. Com muito trabalho e pouco descanso, os enfermeiros foram os grandes heróis no momento mais difícil da disseminação do coronavírus.

E a evidência deste trabalho fez ganhar força a necessidade de rever o piso salarial da categoria, hoje considerado baixo e defasado. Por isso, Júlio Delgado, contrariando o lobby de operadores de saúde – e até de parte do setor público – apoiou publicamente a construção de um piso nacional justo e digno para este público.

O texto atualmente está em tramitação.

Júlio Delgado garante que atuará, no Congresso, até as últimas consequências para que o projeto seja aprovado e sancionado pelo Governo federal.

Proteção do trabalhador da atividade mineral

São inúmeras as ações do deputado federal Júlio Delgado em defesa dos trabalhadores que atuam na exploração mineral. Os crimes de Mariana e Brumadinho, fruto da irresponsabilidade das mineradoras, mostraram como os trabalhadores estão desprotegidos. Infelizmente, mais de uma centena pagou com a própria vida.

Atuar na atividade mineral em condições insalubres deve ser algo do passado. Por isso, Júlio criou uma série de propostas e medidas para tornar a atividade mais segura. Entre elas, a necessidade de revisar a proteção das barragens e a garantia de pagamentos de indenizações aos trabalhadores e seus familiares em casos de acidentes.

Isso, sem deixar de reconhecer a importância do setor para a economia do país e, principalmente, do seu estado Minas Gerais. Além de pagar impostos e gerar milhares de empregos, a atividade mineral exerce papel fundamental – e em muitas cidades, essencial.

Proteção do servidor público é bandeira de Júlio Delgado

São inúmeras as ações do deputado Júlio Delgado em defesa do servidor público. Entre elas, o projeto de lei que, em 2004, sugeriu a Política Nacional de Recuperação do Salário Mínimo. A ideia, depois colocada em prática por meio de outras medidas, garantia a atualização do salário anualmente pela inflação, incorporando ainda um ganho real para que o poder de compra do brasileiro fosse gradativamente ampliado.

As duas mais recentes são os seus trabalhos contra a privatização dos Correios e a aprovação da chamada PEC 32.

No caso dos Correios, Júlio Delgado considera se tratar de um setor essencial, com importante para interligar um país de tamanho continental como o Brasil. Além e cumprir um papel social ao levar serviços para os municípios mais afastados dos grandes centros.

Júlio Delgado defende a valorização dos servidores dos Correios. E a empresa pública deve ter os investimentos necessários para voltar a ser sólida e reconhecida pelo atendimento de excelência.

No caso da PEC 32, que rege a Reforma Administrativa, Júlio Delgado considera um erro. Isso porque a medida acabaria com o funcionalismo público em diversos setores, priorizando a terceirização de atividades hoje executadas por servidores concursados, de carreira, e qualificados para os cargos.

Na avaliação de Júlio Delgado, a Reforma Administrativa é uma verdadeira afronta aos servidores públicos brasileiros.

Em comissão, a PEC 32 foi aprovada, embora com voto contrário de Júlio Delgado. Agora o parlamentar está na expectativa de o assunto ser colocado em votação no Plenário para reafirmar a sua posição.