Renovando compromissos em um novo ciclo

Ao tempo em que venho agradecer todas as mensagens carinhosas por mais este aniversário, gostaria de compartilhar uma pequena reflexão sobre este ciclo que se encerra, dando espaço a um novo período em minha vida que espero ser de muito trabalho e de realizações.

Desde 2018, quando vivemos um período eleitoral acirrado e marcado por campanhas pesadas e repletas de mensagens mentirosas, tenho repensado meu papel enquanto figura pública. É preciso relembrar a todo o momento quem somos, a que viemos e o porquê de estarmos aqui, para que não sejamos engolidos por essa onda de desinformação e acusações infundadas.

Em meio ao cenário de um país cada vez mais dividido pelas ideologias, assumindo dois lados conservadores, cada um à sua maneira, tenho me esforçado para demonstrar que existem alternativas, e que o melhor caminho sempre será o do entendimento, da convergência de opiniões e de posicionamentos em prol de algo maior que é o nosso desenvolvimento.

Tenho defendido que a nova política não está sustentada em novas figuras ou em personagens midiáticos do universo parlamentar. Mas, pela construção conjunta e saudável de ideias a partir do bom debate, respeitoso e tolerante, onde se iniciem medidas que levem o Brasil para frente, sem deixar ninguém para trás.

Em 2019 me dediquei quase que, exclusivamente, às investigações do crime de Brumadinho. E podem ter certeza, sofri e aprendi muito com a dor das vítimas dessa tragédia. Foi muito trabalho buscando identificar as causas e os responsáveis pelo ocorrido; e na produção de mecanismos capazes de tornar a mineração brasileira numa atividade mais segura e responsável.

De outro lado, atento às mudanças sociais que estamos vivendo, ampliei meus canais de contato com a população. Por eles tenho divulgado minhas opiniões, votos, questionamentos, tudo em busca de tornar o mandato mais transparente, moderno, participativo e próximo dos que me confiaram essa missão.

Essa abertura, no entanto, muitas vezes tem um alto preço. Estar sob o ônus das fakenews e à mercê dos julgamentos nos “tribunais da internet”, sofrendo ataques recorrentes daqueles mais intolerantes ou cujos interesses são contrários a tudo e a todos. Isso não me desanima, pois é o preço pago por quem decide abrir o diálogo, mostrando o que pensa, o que está fazendo e o que quer.

E seguindo nessa toada, buscando sempre melhorar, partilho esses pensamentos. Continuarei firme na luta e nos propósitos!

Mais uma vez, agradeço a todos pelas manifestações de carinho. Contem comigo!
Abraço,
Júlio