Recursos para o meio ambiente: gasto ou investimento?

A crise financeira enfrentada no país é grave possui diversas faces. Uma delas é notória para a população: a redução significativa de recursos públicos nos estados e municípios para investimentos em saúde, segurança, infraestrutura e educação. Isso forçou governos de diferentes bandeiras a rever prioridades.

Entretanto, há um equívoco de parte da população ao compreender apenas os segmentos citados acima como prioritários para o bem-estar social. Constantemente, os aportes financeiros nas ações direta ou indiretamente ligadas à preservação do meio ambiente e sustentabilidade são citadas como “escolhas ruins” para uso do dinheiro público em tempos de vacas magras.

Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, o deputado federal Júlio Delgado (PSB/MG) quer deixar essa reflexão e responde o “porquê acredita que se deve apostar em iniciativas voltadas à conservação do patrimônio natural” quando também são tão importantes aquelas relacionadas à saúde e educação, por exemplo.

Jardim Botânico

Foto: UFJF/Alexandre Dornelas

Em abril, o deputado federal celebrou em Minas Gerais a inauguração do Jardim Botânico de Juiz de Fora. Um espaço público, democrático e de preservação de fragmentos nativos do bioma da Mata Atlântica, cada vez mais ameaçada pelo desmatamento irregular. Na época, o investimento no parque surgiu a partir de mais de R$ 5 milhões em emendas parlamentares de Júlio com o apoio de outros colegas de Congresso.

“Quando afetada, a natureza cobra a conta e força os governos a gastarem mais do que o previsto em diversas áreas, seja pelo desequilíbrio do clima – as chuvas torrenciais alagam as cidades e provocam diversos estragos. Ou na saúde, com o aumento da umidade e da temperatura que acabam resultando na proliferação de pragas e doenças”, explicou.

O parlamentar exemplifica que os locais onde ocorreram rompimentos das barragens de rejeitos de minério (Brumadinho e Mariana) foram registrados surtos de dengue e outras enfermidades. “É preciso cuidar do que temos e garantir a preservação. O desmatamento irregular, a caça predatória e os crimes ambientais resultaram na perda da qualidade de vida. Temos de impedir tais retrocessos”, destacou Delgado.

SOS Mata Atlântica

Parceiro do deputado nos projetos e ações ambientais, o diretor de Políticas Públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, Mário Mantovani, corrobora a fala do congressista de que investir no meio ambiente é garantir qualidade de vida e boa saúde “A preservação da natureza ajuda a reduzir os impactos da ação homem no planeta. Melhoram a qualidade do ar, da água e do solo”, defendeu.

Ele complementa dizendo que a Organização das Nações Unidas – ONU utilizam a concentração de área verde como um dos indicadores para avaliar a qualidade de vida da população nas cidades.

Onça-pintada em Juiz de Fora

Crédito: Jardim Botânico da UFJF @jardimbotanicoufjf

O Dia Mundial do Meio Ambiente ganhou outro significado, este ano, em Juiz de Fora (MG), terra natal do deputado federal  Júlio Delgado. Além da inauguração, em abril, o novo parque se transformou em assunto corriqueiro da cidade desde que uma onça-pintada, macho, apareceu no espaço recém-inaugurado.

O animal logo se tornou a sensação de Juiz de Fora por ter sido flagrado perambulando calmamente em diversos pontos. Para evitar riscos ao animal e às pessoas, o Jardim Botânico foi fechado temporariamente e reaberto somente nesta quarta-feira (5 de junho), em alusão à data. A onça foi capturada e levada para uma área segura, não divulgada, em Minas Gerais.

“O aparecimento da onça demonstra como é importante preservar toda a área do parque, não só pela manutenção da fauna e da flora, mas também para garantir a melhor saúde para os juiz-foranos”, encerrou o deputado.