Meu voto contra a punição de parlamentares do PSB

Amigos,

Na última sexta-feira (30), em Brasília, em reunião da Executiva Nacional, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) começou a discutir a situação dos parlamentares que votaram a favor da Reforma da Previdência e contrários à legenda, que fechou questão contra a proposta.

Quem desobedeceu o encaminhamento do partido agora está sendo punido, o que não concordo. Perder um membro – pela desobediência – seria uma perda para todo o projeto político defendido pelos socialistas brasileiros.

Entendo que o PSB saiu grande desta ampla e importante discussão da Reforma da Previdência. Afinal, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na qual faço parte, e posteriormente na Comissão Especial, conquistamos vitórias importantes, que fizeram esta reforma mais equilibrada e justa do que a apresentada no texto original, entregue no início do ano pelo governo.

Considero que, apesar do desgaste trazido por esta matéria, o PSB deve superar este momento e buscar, em todos os seus membros, uma unificação. Afinal, o tamanho e a relevância do partido na Câmara, conquistados com muito suor e trabalho, devem pesar na balança. Não podemos perder este espaço e a oportunidade de fazer deste um país melhor.

Assim sendo, votei contra qualquer punição de colegas parlamentares, justificando assim a minha decisão:

Declaro meu voto como contrário a qualquer tipo de punição ou sanção aos colegas que se posicionaram contrários ao fechamento de questão do Diretório Nacional na Reforma da Previdência. Não somente pelas razões acima elencadas, como sempre estimando pelo avanço do PSB e de suas lutas históricas pelo Brasil.

Júlio Delgado
Deputado Federal (PSB/MG)