Júlio conversa com Rodrigo Janot no Papo de 6ª

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, foi o convidado do deputado federal Júlio Delgado (PSB/MG) da semana em mais um “Papo de 6ª”, promovido nesta sexta-feira (05.06). A proposta foi debater os últimos acontecimentos da política nacional que têm causado atritos entre os poderes da República, diante das constantes ameaças de ruptura institucional feitas por grupos bolsonaristas e o inquérito sobre fake news que atualmente tramita no Supremo.

Júlio Delgado iniciou o bate-papo pedindo ao ex-PGR uma breve análise sobre os aspectos da política atual no Brasil, com um recorte a cerca do real papel de um Procurador Geral da República frente à escalada antidemocrática, promovida por grupos de apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Na avaliação de Janot, encontros entre os chefes do Executivo e do Ministério Público Federal não deveriam ser comuns, já que a Procuradoria tem o papel institucional, muitas vezes, de oferecer denúncias e permitir investigações contra o Executivo e seus membros. O mesmo ocorreria com representantes de outros poderes. Ele usou como exemplo o período de sua gestão e citou os raros momentos em que interagiu com os ex-presidentes da República “Eu recebi a visita protocolar da presidente (Dilma) em minha posse. Mas audiência, visita, não”.

Outro tópico discutido foram as investigações abertas pelo Supremo e conduzidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que apura a disseminação de notícias falsas, conhecidas popularmente como fake news.

Janot reforçou a preocupação com a divulgação desse tipo de conteúdo que, além de difamatório e calunioso, muitas vezes põe em risco a segurança nacional e a Saúde Pública, exemplificando como a desinformação pode ser extremamente prejudicial nesse período de pandemia, podendo levar pessoas à morte.

Escolha do Procurador Geral

Júlio Delgado defendeu durante a live uma mudança legislativa constitucional que estabeleça como obrigatória a formação da lista tríplice para a escolha do novo PGR. Essa seria a maneira mais isenta e transparente de escolher o chefe do Ministério Público para que não se torne suspeita a relação entre chefes de Poderes.

O questionamento do deputado federal veio em função da relação temerosa com que o atual procurador geral, Augusto Aras, mantém com o presidente Jair Bolsonaro, causando muitas vezes a sensação da opinião pública de falta de independência na condução dos trabalhos da instituição.

Como praxe, no Brasil, esta era a conduta respeitada até Bolsonaro, que ignorou a tradição e partiu para entrevistas individuais com os candidatos. Para Delgado, Bolsonaro escolheu Augusto Aras com base em critérios próprios, não transparentes, fora da lista tríplice.

“Sou a favor desta lista e, também, do estabelecimento de uma regra de quarentena, para que o procurador não saia do cargo para ser ministro de governo ou do STF”, afirmou Júlio.

Janot também concorda com a formação da lista. Em mais uma comparação à sua gestão, contou que diferentemente das pretensões de Bolsonaro alçar Aras ao STF e de condecorá-lo com medalhas de mérito da Marinha, como foi amplamente divulgado pela imprensa e mesmo sendo o presidente atualmente investigado pela Procuradoria, ele recusou os convites recebidos à época para que nenhuma suspeição fosse colocar a cerca das decisões e posicionamentos tomados durante seu mandato.

Ele chegou a mencionar que também foi convidado para assumir uma vaga no STF, para ser ministro da Justiça e até embaixador. E que reiteradamente recusou todas as propostas por entender serem incompatíveis com as atribuições do cargo. “Não basta ser honesto, precisa parecer honesto.”

Papo de 6ª

Trata-se de encontro virtual, promovido semanalmente pelo parlamentar, e transmitido ao vivo pelo Instagram. Uma iniciativa do deputado para ficar mais próximo da população, discutir o cenário político e prestar contas acerca das atividades legislativas desenvolvidas durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Entrevista completa
É possível assistir toda a conversa entre Júlio Delgado e Rodrigo Janot. Os conteúdos das lives estão à disposição no canal do Youtube do deputado.