Júlio acompanha situação de barragem em Congonhas

O deputado federal Júlio Delgado (PSB/MG), presidente da CPI de Brumadinho, vem acompanhando de perto a situação dos moradores de Congonhas-MG. Na cidade, a população dos bairros do Residencial Gualter Monteiro e o Cristo Rei, convive com o temor do rompimento da barragem do Complexo Casa de Pedra, da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Desde o início do ano, após o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, uma creche e uma escola das comunidades foram evacuadas, afetando a rotina e deixando apreensivas centenas de famílias da região.

Em vídeos enviados para os integrantes da CPI de Brumadinho, ao longo desta semana, o presidente da Comissão, deputado federal Júlio Delgado, pôde ouvir relatos de moradores sobre a situação do local.
Na última quinta-feira, representantes dos moradores participaram de uma audiência no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) como testemunhas, para mostrar às autoridades competentes os problemas enfrentados.

A barragem do Complexo Casa de Pedra é considerada insegura e fatal. Para se ter ideia, no caso do rompimento da estrutura, as primeiras moradias, no Bairro Residencial, seriam afetadas em poucos segundos, sem qualquer possibilidade de fuga.

“Uma estrutura desta magnitude, tão próxima de vidas, jamais poderia ter sido construída”, disse Júlio.

Foi para retratar esses casos que a comunidade foi convocada para testemunhar à Justiça. Um dos moradores, que falou em nome da comunidade, foi Rodrigo Ferreira. Ele confirmou, perante à juíza e ao Ministério Público, que as primeiras moradias datam de quase três décadas, enquanto a barragem começou a ser usada pela CSN há cerca de dez anos.
“Estou buscando paz. Temo por nossas vidas. Este é um momento de grande tristeza para nós. Fato é que não somos contra a CSN, mas a realidade é que instalaram uma barragem sobre as nossas cabeças, e isso está nos desgastando muito. Já pensou? Se ali estourar seremos atingidos em questão de segundos. ”
Os depoimentos seguem nos próximos dias.

O papel da CPI

Na avaliação de Júlio Delgado, a situação enfrentada pelos moradores de Congonhas reforça a importância do papel do Congresso Nacional neste momento. “Identificar os responsáveis pelo crime de Brumadinho, como estamos fazendo, é muito importante. Mas é necessário irmos além, para evitar que novas tragédias ocorram. A situação de Congonhas preocupa e, infelizmente, estamos diante apenas de um de vários outros casos semelhantes em Minas Gerais.”

O pacote de medidas, elaboradas ainda na Comissão Externa de Brumadinho, a qual ele foi o relator, está prestes a ser votado em Plenário.
“Juntos, podemos e vamos vencer os interesses econômicos destas empresas para fazer da exploração mineral uma atividade sem riscos, que auxilie economicamente no progresso dos nossos municípios. É este o meu compromisso.”