Espécie em extinção, onça-pintada é encontrada no Jardim Botânico de Juiz de Fora

O Jardim Botânico de Juiz de Fora ganhou ainda mais importância na última sexta-feira (26.04). O maior mamífero das Américas, a onça-pintada, foi encontrada passeando dentro do parque, durante a madrugada. O registro surpreendente foi feito, inicialmente, por um vigia. No dia seguinte, por medidas de segurança, a Universidade (UFJF) – responsável pela administração do Jardim, suspendeu a visitação na unidade, temporariamente.

Desde o último sábado (27.04), especialistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) estão em Juiz de Fora trabalhando em companhia de professores e pesquisadores da UFJF. A ideia é buscar mais informações sobre o animal, tais como seu comportamento na mata, para traçar um plano de controle que garanta a segurança do animal e dos frequentadores.

O deputado federal Júlio Delgado (PSB/MG), um dos principais idealizadores do Jardim Botânico de Juiz de Fora, em especial na destinação de emendas que garantiram a compra do Sítio Malícia, lugar onde o parque foi instalado. Após o “susto inicial” com o fechamento temporário do parque, ele comemorou a notícia: “Nunca tive dúvida de que essa luta era acertada. Temos agora, poucos dias depois da inauguração, uma prova da biodiversidade da região e da necessidade de preservá-lo”.

Para o deputado, encontrar um fantástico animal como a onça-pintada, que está em extinção no Brasil, tão próximo do meio urbano é surpreendente. Ainda mais depois de informações de que há cerca de 80 anos não havia registro da presença do felino pelos arredores de Juiz de Fora.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Jardim Botânico da UFJF (@jardimbotanicoufjf) em

Um dos maiores especialistas em onça-pintada no Brasil, gestor da ONG Panther e doutor em Ecologia pela Universidade Federal do Mato Grosso, Fernando Tortado, comentou a pedido da equipe de Comunicação do Gabinete o aparecimento da onça no Jardim Botânico. O biólogo acredita que por ser um animal que necessita de grande área territorial para sobreviver, deve estar de passagem pelo local.

“Estes felinos têm como característica se dispersarem com frequência, se deslocando por quilômetros. Entretanto ele não passaria despercebido por tanto tempo”, disse. Mas que é cedo para compreender o comportamento do animal e se já está estabelecido no parque ou de passagem.

E tranquilizou a população quanto ao perigo de um encontro inusitado. “Dificilmente esta onça será vista na área durante o dia, porque elas evitam ao máximo o contato com os humanos. Provavelmente passe o dia quieta, dentro da mata”. Ele acrescentou que diversos profissionais capacitados e com larga experiência no tema estão em Juiz de Fora para fazerem estudos diversos.

Tortato também elogiou a atuação do deputado Júlio Delgado em prol do Jardim, que defende ser assertiva para o meio ambiente. “Demonstra que suas ações para a preservação do planeta são muito importantes. E que mais do que nunca ele tem agora muito argumento para continuar a defender esta importante bandeira”, destacou o biólogo.

O Jardim Botânico

O Jardim Botânico de Juiz de Fora foi inaugurado dia 12 de abril de 2019. A área adquirida corresponde a mais de 90 campos de futebol, representando um rico fragmento da Mata Atlântica a poucos metros do perímetro urbano da cidade. Há dez anos Júlio vem atuando politicamente para garantir que o espaço fosse criado, contrariando diversos interesses do setor privado, especificamente o segmento imobiliário.