Dia Mundial da Água: boas práticas sobre a preservação hídrica apoiadas pelo deputado Júlio Delgado

A água é o nosso bem mais precioso. Por isso, o deputado Júlio Delgado defende causas relacionadas à preservação dos recursos hídricos do nosso país. Em meio às grandes secas pelas quais algumas regiões do Brasil estão passando, é preciso destacar a importância do consumo consciente, além de propor medidas para evitar a escassez do nosso “ouro líquido”.

Atuação do deputado

A luta é constante. Em novembro de 2017, o deputado participou da 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP 23, em Bonn, na Alemanha. Durante o evento, que teve como foco a conscientização das nações sobre a necessidade de combater o aquecimento global e colocar o mundo em um caminho mais seguro e próspero, delegações de quase 200 países puderam debater sobre a divisão de responsabilidades entre países desenvolvidos e os que estão em desenvolvimento.

Na época, o deputado levantou a questão do desastre ambiental ocorrido em Mariana, falando sobre o derramamento de barro e o comprometimento de toda a bacia do Rio Doce, um dos principais afluentes do Brasil. Júlio também destacou para os participantes da Conferência a importância da conscientização e do cuidado com os nossos recursos naturais.

Em Juiz de Fora, o compromisso do deputado pode ser visto na área preservada da Mata do Krambeck. Em 2009, o deputado conseguiu R$ 3,5 milhões em emendas para que a Universidade Federal de Juiz de Fora conseguisse comprar a área. O local é de grande importância para a proteção ambiental da cidade e da região, além de ser a maior reserva de Mata Atlântica em área urbana do país.

A Mata do Krambeck é refúgio para várias espécies de animais e vegetais ameaçadas de extinção. Todo esse ecossistema permite que os cursos d’água e nascentes preservem suas características e desaguem como afluentes do Rio Paraibuna. Seu valor ambiental é inegável para a manutenção do microclima da cidade e do seu entorno imediato.

Entenda mais sobre o que acontece no Brasil

Fórum Internacional

Na semana em que é celebrado o Dia Mundial da Água (22 de março), o Brasil sedia o 8º Fórum Mundial da Água, que, pela primeira vez, é realizado num país do Hemisfério Sul. O evento reúne, em Brasília, especialistas, políticos e ONGs de várias partes do mundo. O Fórum, que tem como tema o “compartilhamento de água”, pretende estimular a discussão sobre as ações necessárias para diminuir o desperdício da água, bem como a forma mais eficaz de fazê-la chegar a toda a população.

A capital do país, inclusive, passa por sua pior crise hídrica em 57 anos. Desde janeiro de 2017, os moradores do Distrito Federal enfrentam o racionamento de água. Atualmente, a medida é adotada uma vez na semana e não há previsão para seu término. Além dos transtornos que causa à população, a falta de água também prejudica a oferta para o abastecimento público e para setores privados que dependem dela para realizar suas atividades econômicas, como geração de energia elétrica hidrelétrica, agricultura, produção industrial, entre outras.

SOS recursos hídricos

No dia 16 de março deste ano, a Agência Nacional de Águas, ANA, junto com o IBGE e o Ministério do Meio Ambiente, apresentou um estudo inédito sobre as Contas Econômicas Ambientais da Água no Brasil 2013-2015. Com ele, é possível acessar informações sobre os recursos hídricos nacionais, integrando indicadores físicos e monetários, em uma perspectiva de contabilização do capital natural do país.

O Dia da Água é importante para estimular a conscientização e ampliar o debate sobre a importância desse recurso. Dados da ANA mostram que, entre 2013 e 2016, as secas e as estiagens levaram 2.783 municípios brasileiros a decretarem Situação de Emergência ou Estado de Calamidade Pública. Só no Nordeste, 1.409 cidades, ou seja, quase 79% da região, pediram ajuda ao governo. Ceará, Minas Gerais e Bahia totalizaram 61% desses registros. Em 2014, também a região Sudeste sofreu com um prolongado período de estiagem. Isso mostra que, mais do que nunca, o Brasil precisa estar constantemente em alerta contra o desperdício e pela preservação de seus recursos hídricos.

Como você pode ajudar?

A preservação dos nossos recursos hídricos é um tema que não pode, nunca, sair de pauta. O deputado Júlio Delgado defende essa causa e acredita que, para mudarmos essa situação, todo mundo precisa fazer sua parte. “A participação de cada um de nós é que faz toda a diferença. As políticas públicas sobre o tema ainda precisam ser melhoradas, mas, sem a ajuda de todos, elas não serão realmente eficazes.”

Quer saber como fazer a diferença e colaborar pra a preservação dos recursos hídricos da sua cidade? Então acesse o site Ministério do Meio Ambiente e conheça algumas boas práticas!