CPI de Brumadinho aprova relatório final dos trabalhos

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Brumadinho da Câmara Federal votou e aprovou, por unanimidade, o relatório final dos trabalhos nesta terça-feira (05/11), último dia de atividades da Comissão. O deputado federal Júlio Delgado (PSB/MG), presidente da CPI, avaliou como positivo o trabalho desenvolvido pelo colegiado.

A CPI de Brumadinho investigou, paralelamente a outros órgãos, as causas do rompimento da barragem B1, da Mina de Córrego do Feijão, em 25 de janeiro. A tragédia, intitulada como “crime” pela CPI, resultou na morte de mais de 270 pessoas e deixou centenas de feridos. Além disso, causou o rastro de destruição ambiental e provocou impactos sociais e econômicos para toda a comunidade.

Aprovado de forma unânime, o relatório final (com 595 páginas, mais anexos) detalhou todas as circunstâncias que resultaram no rompimento da barragem de rejeito de minérios. Desta forma, foram indiciadas 22 pessoas e duas empresas: a mineradora Vale e a empresa de consultoria alemã Tüv Süd.

Também ficou comprovada a omissão dos órgãos ligados à exploração mineral no país, como a Agência Nacional de Mineração – ANM e a Secretaria de Meio Ambiente de MG. A medida pretende intensificar a segurança para evitar novos tipos de tragédias, desta natureza.

Outra diretriz do documento é a criação de um Observatório específico para monitorar os desdobramentos sobre o caso Brumadinho e, se, efetivamente as vítimas e familiares vem sendo ressarcidos.

A possibilidade de reestatização da mineradora Vale, por meio de decisão a partir da promoção de um plebiscito nacional, é mais uma proposta contida no relatório. Nos últimos dez anos, a empresa lucrou mais de R$ 200 bilhões.

“Por vezes ouvimos que a CPI acabaria em pizza. E quem isso profetizou, acabou se enganando. Nosso documento é robusto, técnico e de grande relevância para as investigações em andamento, nas mais diferentes esferas”, disse o deputado.

Delgado ainda garantiu que o laço criado com a comunidade de Brumadinho é forte e que vai estar sempre de portas abertas para ouvir as demandas da comunidade. “Estarei na cidade sempre que possível, acompanhando in loco todos os trabalhos e agindo para minimizar os transtornos causados pela irresponsabilidade da Vale.”