CPI analisará planos de expansão da Vale em MG

A CPI de Brumadinho da Câmara Federal aprovou na sessão desta terça-feira (04.06) requerimento do presidente da Comissão, deputado federal Júlio Delgado (PSB/MG) e subscrito por outros membros do colegiado, que solicita à Vale e à Agência Nacional de Mineração (ANM) que apresentem informações sobre o interesse da empresa em ampliar as operações no Estado.

Relatos de moradores de áreas evacuadas pelo risco iminente do rompimento de barragens de minérios, como do povoado de Socorro (vizinho a Barão de Cocais) apontam investidas da mineradora ao elaborar estudos de potencial minerário na região e na sondagem junto à população local sobre a venda dos terrenos. A mesma especulação também estaria acontecendo nas terras atingidas pela lama da Barragem B1, da Mina de Córrego de Feijão em Brumadinho.

Quebra de sigilo

Além de esclarecimentos a cerca das intenções da Vale em ampliar suas atividades em Minas Gerais, outros requerimentos aprovados pela CPI nesta quarta (04.06) determinam a quebra de sigilo telefônico e telemático do ex-presidente da Vale, Fábio Schvartsman, diretores e outros funcionários da empresa ligados à barragem B1.

Também tiveram aprovada a quebra de sigilo os engenheiros da consultoria TUV SUD, responsáveis por atestar o laudo que garantia a estabilidade da barragem rompida em 25 de janeiro e que vitimou mais de 250 pessoas.